Casa Claudia – fevereiro/2012

Neste apartamento, dizer que as energias fluem não é só liberdade de expressão. Ele pertence à consultora de feng shui Silvana Occhialini, que usou a técnica chinesa para decorar os ambientes e reavivar suas intenções no amor, no trabaho, na saúde…

Há quase duas décadas o feng shui, a milenar técnica chinesa de harmonização de ambientes, se transformou em trabalho e razão de vida para a paulista Silvana Occhialini. Cada ambiente de seu apartamento, em São Paulo, foi preparado para atrair e reverberar boas energias por meio de cores, flores e objetos cheios de significado: “Imanto cada um deles com intenções e toda vez que olho me reconecto com minhas metas”, diz Silvana. Veja como ela harmonizou a cada toda.

Na parte da casa que simboliza a carreira, Silvana pendurou cenas fiorentinas, numa referência a suas origens. Cores escuras também ativam essa área do baguá, protegida pela imagem de Ganesha, deus indiano.

O canto da prosperidade, ou do dinheiro, corresponde neste apartamento a parte da sala de estar. Como Silvana trabalha com temas ligados à espiritualidade, ela ergueu ali um altar com um Buda dourado, iluminado e enfeitado com flores. O espaço foi ativado com muita luz natural e uma planta que fica vistosa sem sol direto. A estante abriga livros organizados.

O canto do relacionamento corresponde à mesa lateral do sofá da sala. “O par de obeliscos de cristal chama a força do amor”, acredita Silvana. Imagens de pessoas queridas em porta-retratos atraem abundância de momentos felizes.

Em seu livro, Feng Shui – O Poder de Atrair a Prosperidade, ela sugere uma relflexão: “Consigo guardar dinheiro? Estou endividada? Alguém me deve? Me sinto abençoada pelo que já tenho?

Agradecer às pessoas que nos ajudam a conquistar metas é um dos preciosos ensinamentos do Feng Shui. Para isso, Silvana criou mais este altar, com divindades, cristais e velas.

No canto da sabedoria, a consultora posicionou uma estante com livros e um painel com imagens relacionadas aos seus projetos. “Esse quadro ajuda a manter o foco. Coloquei as fotos seguindo a ordem das áreas do baguá. Um mantra tibetano está gravado nas bandeirinhas, que poderiam ser substituídas por uma frase positiva.”

Na área da família, próxima ao hall, as boas energias são atraídas por telas de valor afetivo e pela cabeça de Buda, que veio da Ásia, onde Silvana encontrou seus mestres espirituais. A planta simboliza a relação com suas raízes.

O quarto deve ser aconchegante e organizado. “Livros e roupas espalhados e a presença de eletrônicos perturbam a harmonia”, diz Silvana.

Newsletter - Cadastre-se



  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.